domingo, agosto 14, 2005




Foi de repente aquela necessidade
De qualquer coisa de mim
Faltou-me a alegria, a vida.
De repente um medo...
Algo que nunca senti.
Desabou meu mundo
E eu não tive chão
Não encontrei meu apoio

Foi de repente a minha necessidade
De qualquer coisa de alguém
Me faltou a mão, o olhar
Foi quando senti o meu peito apertar
Sem motivos
Aquela vontade obscura de chorar
Sem motivos

Abracei a mim mesma
Pra segurar a felicidade aqui dentro
Pra me manter indiferente ao caos
Dessa infelicidade que a noite me inspirou
Dessa tristeza que a chuva derramou
Dessa falta de ar
Dessa falta de mim
Dessa necessidade que ainda sinto de ti.

7 comentários:

Por mim mesmo disse...

Massa!
Vc q escreve essas mensagens!?
Cada uma massa!

Cada dia melhor o blog!
Bjuuu
(...)

dlhp0tjoe82qiut disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rafael disse...

Parabéns pelo poema. Vc escreve muito bem, viu? Bjos.

Leo disse...

Vc gosta de poemas, q lindo!!!
Bjs!
:)

Princess Poly disse...

Âmiga!Simplesmente...lindo!You know!!Tow aki tb pra recramá da Game over, kem vier aki ler suas paradas, verá minha indignação!N posso comentar no post deles pois soh rola orkut e aki na facul tah brokiado!m dei mal!fale com eles viu miga!!!bjo
e amo vc, e tds elessss!fui

Rafael Hohenfeld disse...

Opa... adorei te conhecer :)
Esses poemas sao seus, eh?
Se for, mtos PARABENS...
o blog é muito bonito :)
Lembre-me sempre de visitá-lo!
Bjos e ateh logo

Game Over Riverside disse...

Morena, vc sabe q eu amo seus poemas mas namoral...esculhambação com a game over nao, hahahhahahahha, bjo, Te adoro, minha flor!